Artesanato de A a Z

por Artemix.

Os melhores presentes são aqueles feitos à mão, pois têm muito mais valor, mais carinho, mais amor. Estes presentes são criados desde o início a ao fim a pensar numa determinada pessoa. Não há nada mais satisfatório do que vender os nossos produtos. Se partilha este pensamento, certamente já pensou em vender o seu artesanato. E porque não? No entanto, é uma ideia que irá trazer muito trabalho e requer muita paciência.

Apresenta-se de A a Z, motivos e ferramentas a utilizar para vender o seu artesanato.

Anuncie – Para as suas vendas aumentarem e fazer-se conhecer, é necessário anunciar a sua marca e os seus produtos. Quando se fala em anunciar, não é necessário gastar muito dinheiro em publicidade. Existem variadas ferramentas gratuitas, como as redes sociais, o email marketing, os blogs, entre outras. Crie cartões-de-visita, flyers e distribua-os por amigos, familiares, lojas perto de sua casa: assim ficarão a conhecer o seu negócio e poderão falar de si a outras pessoas.

Blogs – Crie o seu blog. Existem variados websites que permitem a criação de um blog gratuito. Recomenda-se o Blogger, um serviço gratuito oferecido pela Google. Crie a sua conta e personalize conforme as categorias de artesanato que realiza. Quando escrever sobre os seus produtos, conte a história do mesmo, por exemplo, o porquê de o ter criado, a quem o oferecia, etc. As pessoas gostam de saber a história que está por trás do mesmo. É aconselhável escrever pelo menos uma vez por semana para prender a atenção do cliente.

Comunidade – Procure outros artesãos, das mesmas categorias de artesanato que produz, ou de outras, e crie uma comunidade, assim poderão trocar ideias e sugestões. Junte-se aos artesãos com mais experiência e peça conselhos, nada melhor do que eles para o aconselharem.

Dominar as taxas – Quando vender os seus produtos tenha em atenção as taxas de transporte e de pagamento. Terá que pagar os portes às empresas transportadoras. Caso o pagamento seja por PayPal, tenha atenção às taxas que terá que pagar.

Email marketing – Reúna os emails dos seus amigos, familiares e dos clientes que já tem. Escreva um email e envie-o para a sua base de dados. Assim poderá comunicar a chegada de novos produtos e promoções aos seus clientes.

Feiras – As feiras são o lugar indicado para vender os seus produtos. Antes de mais, deve procurar quais as feiras de artesanato em que gostaria de participar. Depois, deverá pensar no seu expositor. Aconselhamos o grupo “Show Me Your Booths” no Flickr, aqui poderá ver variados tipos de expositores usados por outros artesãos. Tenha em atenção ao stock que leva para a feira, pois terá de ter produtos suficientes para o seu expositor não ficar vazio. Atenda os seus clientes de forma simpática e sempre com um sorriso. Crie etiquetas e sacos diferentes, pois os clientes que lhe comprarem algum produto irão passear pela feira com o seu saco. Uma ótima oportunidade de publicidade.

Gestão – O seu negócio irá crescer se fizer uma boa gestão. Deverá gerir os seus stocks, pois num estado já mais avançado do seu negócio, convém ter em atenção o inventário de produtos que tem disponíveis. Isto porque, imagine que tem muitas encomendas e não tem produtos em inventário, deverá avisar os seus clientes que deverão encomendar com algum tempo de antecedência. Terá de aprender também a gerir os comentários dos seus clientes, veja a letra R – Reputação, para saber qual a melhor forma para os gerir. Se não tiver muito jeito para os números, peça ajuda a outra pessoa para gerir a sua contabilidade.

Honestidade – Seja sempre honesto com os seus clientes, sobretudo com os materiais que utiliza nos seus produtos. Imagine que utiliza poliéster para produzir uma camisola e, no momento da venda, não diz aos seus clientes que contém esta matéria-prima. Já pensou que o cliente poderá ser alérgico a poliéster? Perderá logo esse cliente e os clientes que o mesmo iria trazer.

Inspiração – Deve ter um atelier apenas para criar os seus produtos, este espaço deve estar decorado com as cores de que gosta, os objetos que ama, tudo o que poderá trazer criatividade. É aconselhável observar tudo a sua volta, por isso, deve andar sempre com uma câmara fotográfica para conseguir recordar tudo o que lhe traz criatividade. Com criatividade e alguma pesquisa irá criar produtos inovadores, atraindo assim novos clientes.

Juventude – Cada vez mais os jovens gostam de se sentir únicos, para tal, utilizam produtos diferenciadores para se distinguirem dos outros jovens. Aproveite e aposte em linhas juvenis e inovadoras quando comparadas com o resto do mercado.

Know-how – Aproveite o seu know-how e dê aulas em casa, em Juntas de Freguesia ou Câmaras Municipais sobre artesanato, sobre os produtos que cria. Assim estará a ajudar os outros e a publicitar os seus produtos aos seus alunos. Deverá sempre aumentar o seu know-how, logo deverá pesquisar sobre artesanato, ler artigos, frequentar aulas, entre outros.

Loja online – Atualmente criar um website não é difícil, nem precisa de contratar ninguém. Por exemplo o www.wix.com permite que crie websites gratuitos. Se pretender criar uma loja online no seu website com carrinho de compras, terá de pagar cerca de 13 euros mensais. Um website próprio irá trazer-lhe uma imagem de profissionalismo. Quando o seu negócio crescer, poderá contratar um web designer para melhorar o seu site.

Marca – Deverá pensar num nome para o seu negócio. Tudo que envolve a marca terá que ser coerente, ou seja, não deverá ligar o nome da sua marca exclusivamente a uma categoria de artesanato, pois mais tarde poderá querer mudar de categoria ou acrescentar outra. Quando isso acontecer, o seu cliente irá pensar que vende apenas a categoria que está explícita no nome da sua marca. Deverá escolher um nome fácil de pronunciar, fácil de lembrar e que se adapte à sua filosofia de negócio. Quando tiver um nome em mente, peça opinião aos seus familiares e amigos.

Natal – Esta é a melhor época para quem cria e vende artesanato. Não há nada mais satisfatório do que abrir um presente feito à mão numa noite de Natal. Esse presente será certamente um dos mais apreciados. Aproveite a época natalícia para divulgar ainda mais os seus produtos, pois é a melhor altura para vendê-los. Decore cedo a sua casa, irá trazer-lhe boas recordações e criatividade para criar produtos inovadores.

Obter parcerias – Fale com as lojas perto da sua casa e proponha aos donos vender lá os seus produtos, poderá dar-lhes uma comissão. Se conseguir alguma parceria anuncie no seu website, blog e redes sociais que tem os seus produtos disponíveis. Se a loja tiver as mesmas ferramentas, deve também anunciar que vende os seus produtos.
Público-alvo – O ponto em que deverá dar mais atenção é a identificação do seu público-alvo, os seus gostos e os seus hábitos de consumo. Quanto melhor conhecer o seu mercado, mais rapidamente irá saber como comunicar, o que levará a um aumento das vendas.

Quanto ao seu logótipo – Para criar um logótipo não é necessário contratar um designer. Escolha uma fotografia de um produto que já criou, ou escolha uma fonte bonita e faça um logomarca. Tenha em mente o seu público-alvo, no que seria mais atrativo para eles. Faça um logótipo que se adapte à sua marca e que consiga colocar nos seus produtos, nas redes sociais e no seu website.

Reputação – É normal haver pessoas que irão fazer comentários negativos. A este fenómeno chama-se Tirania da Transparência. Têm que compreender que é a opinião da outra pessoa, neste caso, deverá entrar em contacto com a mesma, de forma simpática e educada. Para resolver este conflito deverá responder com diplomacia e sempre na perspetiva de se dispor a oferecer uma compensação. Têm o exemplo do TripAdvisor, onde os clientes fazem comentários sobre os hotéis, e quando estes comentários são negativos, o gestor do hotel pergunta ao cliente do que é que ele não gostou e muitas vezes devolve o dinheiro ao cliente ou oferece uma nova estadia. Há que lembrar que, em certos casos, os clientes mais queixosos são aqueles que ficam mais fidelizados.

Sociais – Os clientes estão cada vez mais presentes nas redes sociais, portanto, temos que tirar o maior proveito das mesmas. O Facebook é a maior rede social no momento, tendo mais de 500 milhões de utilizadores. Com esta ferramenta poderá comunicar com os seus clientes 24/7. Através do Facebook conseguirá também realizar pequenas pesquisas de mercado e assim verificar quais os produtos preferidos pelos seus clientes. A grande vantagem da utilização desta rede social é o seu grande alcance no mundo inteiro. Mais tarde, poderá publicitar no Facebook Ads com um pequeno orçamento. O Twitter é ideal para alguém que comunique com poucas palavras, mas de forma correta, pois esta ferramenta permite apenas 140 carateres por comentário. Com o Twitter, pode alcançar um grande número de seguidores e é ideal para comunicar o lançamento de produtos ou promoções.

Mais uma rede social que poderá ser benéfica para o seu negócio é o YouTube. Com o mercado do artesanato a aumentar, convém estar sempre atualizada sobre novas técnicas, portanto, procure vídeo-tutoriais no YouTube. Caso utilize uma técnica especial, faça um vídeo e publique-o. Poderá também realizar pequenos anúncios comerciais e colocá-los no seu canal de YouTube. Estas técnicas ajudarão a promover os seus produtos e a sua marca.

Trocas – Quanto à venda online, deve ponderar muito bem as políticas de compra e de devolução. Nas políticas de compra deve pensar no tempo de encomenda, quanto tempo demora a enviar o produto depois de o cliente o encomendar? Aceita encomendas ao fim-de-semana? Já nas políticas de devolução tem que pensar se irá aceitar devoluções. Se aceitar, durante quanto tempo depois de o cliente receber a encomenda? Quem vai pagar os portes de transporte na devolução? Se o cliente devolver irá restitui-lo com outro produto ou em dinheiro?

União faz a força – Para este negócio é necessário ter muita paciência, há meses em que não se vende muito, por vezes aparecem clientes muito exigentes, entre outras situações. Deve ter um grupo de familiares e amigos que o deverão apoiar nestas alturas. Tem que contar com este grupo para desabafar e pedir conselhos, tornando assim este trabalho um pouco mais fácil.

Valor – Os artesãos enfrentam muita concorrência e por vezes tendem a vender os seus produtos mais baratos para se conseguirem distinguir. Mas quando isto acontece, o artesão vai comprar as suas matérias-primas mais baratas, com menos qualidade, para não perder muito dinheiro. Se está tentado a fazer isto, não o faça pois está a tirar valor aos seus produtos e à sua marca. Ao ter retirava produtos com qualidade irá criar muito valor na sua marca, o que lhe compensará quando estiver presente nas redes sociais, em feiras e eventos, entre outros. Ao oferecer um produto exclusivo de alta qualidade os seus clientes vão começar a recomendar os seus produtos a amigos e familiares, aumentando assim o seu negócio.

Se as suas vendas estão a diminuir, aposte em publicidade, crie passatempos nas redes sociais, invista em anúncios nos sites preferidos do seu público-alvo. Crie parcerias com portais ou blogs. Tente tudo antes de baixar o preço.

Workshop – Ninguém nasce ensinado e nada melhor do que aprender e aperfeiçoar novas técnicas. Procure workshops sobre a sua área para poder aprender mais. Inscreva-se também em workshops sobre empreendimento para saber quais as ferramentas adequadas para manter o seu negócio no bom caminho. Atualmente, existem míni cursos de técnicas de venda, publicidade, serviço pré e pós-venda, entre outros. Pesquise na associação comercial da sua cidade ou Câmara Municipal.

X.P.T.O – Os seus produtos têm que ser x.p.t.o., têm que se diferenciar da concorrência. Para tal, deve pesquisar sempre os produtos dos seus concorrentes e deve pensar como se pode diferenciar destes. Crie um grupo de teste no seu mercado-alvo e pergunte quais os produtos que fazem falta, como os pode manter satisfeitos? Quando criar um novo produto mostre ao seu grupo teste, se for um produto x.p.t.o. o grupo de teste irá aprová-lo.

Yin Yang – Em tudo na vida deve-se ter equilíbrio, o seu negócio não é exceção. Durante o início, vai necessitar de trabalhar algumas noites e fim-de-semanas. Mas quando o seu negócio começar a estabilizar, é aconselhável alugar um atelier fora de sua casa e deixar o trabalho lá, para quando chegar a casa poder relaxar. Pense que se viver o seu negócio 24h por dia, a sua mente irá ficar cansada e não será fácil ganhar inspiração para novos produtos.

Zero – É natural haver um tempo em que não venda nada e pense em desistir, mas não desespere. Primeiro tem que pensar se o problema é dos seus produtos. Será que está a dirigir os produtos para o público-alvo correto? Os seus produtos não têm imperfeições? Depois tem que observar as ferramentas de comunicação. Estão a funcionar de forma correta? A comunicação que utiliza está certa? Deve também pensar no preço que estipulou. O seu produto vale o preço? O seu preço não está alto para o seu público-alvo? Se responder a estas questões de forma positiva, tente acalmar-se, a época de vendas irá chegar.